Ambulance for Hearts

A casa coração

[ou O milagre da casa em que o interior é maior do que o exterior]

Existem casas que são coração. As casas coração são, obviamente, perfeitas para viver, mas parecem-se, curiosamente, mais com árvores do que com habitações. As casas coração são construídas sobre terrenos robustos, mas são as suas raízes que lhes dão estabilidade. As casas coração dão frutos que adoçam o que abraçam, permitindo simultaneamente alcançar solos mais distantes.

Sem saber muito bem como, tenho tido a sorte de ser convidado para entrar nalgumas. Mas até hoje, nunca tinha conhecido uma casa coração em que o interior fosse maior que o exterior, como acontece na "Casa da Mamè Ussai". Essa casa, que acolhe crianças sós de Catió, que a ONGD "Na Rota dos Povos" dá estrutura e estabilidade, distorce todas as noções que eu tinha de vida. Cabe muito mais em nós, do que pensamos.

Não acredito em milagres e, talvez por isso, é-me fácil reconhecer quando aparecem. Quando num orfanato se encontram os mais lindos sorrisos, mesmo quando se está na terra dos sorrisos, não conheço outra palavra que se molde tão bem.

Nessa casa coração podam-se injustiças e fazem-se enxertos de futuro em crianças que, assim que foram semeadas, a vida tinha tornado o amanhã árido.

Mas como tudo que é amor, esses sorrisos tornam-nos mais frágeis. Fazem-nos viver fora de nós. Por isso, quem entra nessa casa coração perde parte de si porque cada criança leva um pedaço de nós. É um quebrar em amor. É um chegar sem nunca mais partir; é um partir sem nunca mais chegar. É um ser-se mais completo, por saber-se que se é menos. É aprender a abraçar em distância, fazendo das raízes um caminho.

PS: Uma forma de ajudar, sem custos, este lindo projecto coração é colocar na consignação do seu IRS, o NIPC: 510878989.